sexta-feira, 1 de maio de 2015

Sem Limites Trilogia

Resenha a trilogia sem limites

--Desde já aviso, eu sou muito enjoada com livros. Talvez por procurar enredos que façam sentidos e detestar enrolação ou porque sou chata mesmo. Mas o que é verídico é que é muito difícil uma leitura me agradar e por isso não faço resenhas de livros, apenas os critico.--

A trilogia "Sem Limites" gira em torno de uma garota - cujo pai é um babaca, que nem as teledramaturgias brasileiras conseguem conceber - que após a morte de sua mãe entra em contato com seu pai. indo com ele morar. Em sua nova casa ela encontra o filho de sua madrasta e... E pronto! O livro acaba aí. Só não acaba a trilogia inteira porque o autor introduz personagens secundários. Mas é basicamente isso. Uma garota que encontra um menino e a vida dela passa a girar em volta disso. Ou seja: é estonteantemente clichê. Se fosse classificar de acordo com uma escola literária o colocaria na categoria Romantismo, pois sua protagonista, Blar, é extremamente rasa e mal trabalhada. Rush, o personagem principal, é um playboy ostentador que quando se apaixona vive a borboletar no entorno de sua da amada tornando-se então: um playboy babaca, chato e perdidamente apaixonado. Os outros personagens agem todos às voltas desse casal e parecem não ter nada mais a fazer, que não seja urdir sobre o que fazer para infernizá-los ou no contraponto, cuidar para que tornem-se ainda mais perfeitos.
No seu enredo é possível encontrar contradições como:
- A protagonista afirma que não se importa com dinheiro, porém aos poucos se deixa comprar. E aceita viver com seu amado que a custeia;
- Puritanismo hipócrita, pois a garota se diz santa, mas suas ações são o oposto;
- Blar aconselha a amiga a se fazer de difícil para o namorado, sendo ela mesmo facinha para Ruch;
-Ao mesmo tempo em que há vitimismo ela é a poderosa que aguentou a mãe morrendo. E se ela é tão forte porque ela precisava da ajuda do pai?
E dezenas de outras coisas recheadas com babaquice, idolatrias e atração e por mais que a autora afirme que eles se amam não consegue convencer o leitor. Não! Aquilo não é amor! É apenas atração. Amor é algo mais profundo, não um encantamento.
Paixão Sem Limites; Tentação Sem Limites e; Amor Sem Limites. Esse são os nomes dos três livros que compõem a trilogia. O primeiro, como já disse logo acima, apresenta-nos uma mocinha doce, inocente, indefesa e batalhadora que vai morar na casa do playboy que num primeiro momento a ignora e, depois de muiiiita enrolação ficam, finalmente, juntos! Mas tretas de família impedem seu amor e eles se separam! O segundo livro é basicamente o primeiro só que agora a mocinha inocente indefesa está batalhadora e...grávida e... bem é a mesma coisa do primeiro. A única diferença é que agora ela não mora mais na casa dele e fica o tempo todo pensando no bebê que está para chegar. Já no terceiro há um pouquinho de mudança e o enredo torna-se cheio de mil tretas de família, criando assim, mais oportunidades para a protagonista, vítima inocente indefesa e batalhadora, tornar-se refém das maldades da irmã de seu amor playboy babaca. No fim tudo acaba bem e eles se casam com mais juras de chatas e melodramáticas de amor. Fim (graças sejam dadas!!!).
Enfim, caso você leitor seja como eu e não goste de enrolação e juras de amor, não leia! Na verdade eu só cheguei até o terceiro livro porque não tinha nada para ler até minha coletana de de Guia dos Mochileiros das Galaxias chegar e me emprestaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...